Arquivo de etiquetas: ultra

PT281+

Pouco mais de uma semana depois de terminar uma grande jornada, onde estiveram presentes 2 atletas Beat Your Limit!, estamos em condições de publicar algo sobre a PT281+.

A PT281+14141782_1372670106096239_8752466518567035688_n é uma ultra maratona de 281km, onde os atletas tiveram o tempo limite de 66 horas para concluir a prova. O evento ocorre no distrito de Castelo Branco e liga o concelho de Belmonte ao concelho de Proença-a-Nova. Basicamente é uma prova especial, organizada por pessoas especiais para atletas especiais. O ambiente vivido é muito familiar e a entre ajuda entre atletas, organização, equipas de apoio e todas os familiares e amigos dos atletas é brilhante…especial!

14088455_1372704306092819_4300663349978646602_nNo dia 18 de Agosto às 18 horas 36 atletas partiram à procura de concretizar os seus sonhos. Centrados no castelo de Belmonte, os atletas ouviram as últimas palavras da organização e depois de um grande e forte aplauso de todo o público presente, partiram para um desafio que prometia ser de uma dureza sobre humana. Os termômetros rondavam os 30º e os próximos dias seriam ainda piores.

Na primeira Base de Apoio (BA1), no Sabugal, a nossa equipa recebe uma má notícia. Com pouco mais de trinta kms de prova, o nosso atleta Isaac Costa é obrigado a abandonar a prova devido a graves problemas gástricos. O Beat Your Limit! entrava a perder. O Kaká Jesus era o único atleta em prova e todo o foco ia em sua direção.

IMG_1020Avizinhavam-se tempos difícies. Já na BA3 (Penha Garcia) o nosso atleta Kaká Jesus chega em condições muito negativas. O cansaço era totalmente evidente e a PT281+ tinha feito moça. O primeiro pensamento do atleta foi desistir, pois não tinha qualquer energia para continuar. No entanto, depois de um banho frio e umas horas de sono, o atleta continuou em prova. Agora o objectivo era curto e consistia em chegar à próxima base de apoio (BA4) – Idanha-a-Nova.

IMG_1091Felizmente tudo correu bem e o Kaká chegou a Idanha-a-Nova (BA4) em boas condições. Mais de metade da prova estava concluída! As BA5 (Lentiscais) e BA6 (Vila Velha de Rodão) foram conquistadas com sucesso! A etapa que ligava a BA6 à BA7 (Montes da Senhora) era crucial. A noite estava prestes a cair e todos sabiam que esta etapa seria crucial na conquista deste grande objectivo do Kaká Jesus.

Embora muito desgastado, o Kaká chegou à BA7 (Montes da Senhora) em condições de lutar pelo sonho. Faltavam pouco mais de 20km e o objectivo estava prestes a ser conquistado!

14095953_1363663266996923_2689411834025505187_nÀs 9h do dia 21 de Agosto, passadas 62 horas e 35 minutos de prova, o nosso grande atleta, Kaká Jesus, terminava a PT281+. no 8ºlugar O sonho tornava-se realidade e o Kaká teve uma recepção à sua altura. A amizade, o amor e a perseverança mais uma vez levaram a melhor sobre todas as adversidades. Proença-a-Nova recebia o Kaká Jesus, e a sua equipa e amigos poderam finalmente descansar e festejar esta enorme conquista.

A PT281+ foi conquistada por pessoas especiais e o Kaká tornou-se ainda mais especial. Muitos Parabéns Kaká!!!!

14141835_10202386875189933_152418093555962429_n

Beat Your Limit NOW!

100k Lousada

O dia 2 de Abril (Sábado) foi um dia onde a filosofia Beat Your Limit! imperou! Em Lousada, o clube Beat Your Limit! esteve representado por 3 atletas: Paulo Lima (100k), Isaac Costa (100k) e Bi Lima (Meia Maratona Estafetas).

12919207_1334964006530185_314219663_nA Bi Lima foi a segunda atleta da equipa de estafetas a entrar em prova, concluíndo o seu segmento em 01:11:44. No total, a equipa concluiu a distância da maratona em 03:56:56, conseguindo a 54ª posição da geral.

O Paulo Lima e o Isaac Costa começaram a sua prova às 9h30, 12939680_1334964039863515_1084620366_nterminado quando já passava das 21h. Foram momentos de muita luta, onde apenas os verdadeiros guerreiros conseguiram chegar ao final da prova. Talvez tenha sido uma prova com mais sacrifício psicológico do que físico. Ambos os atletas foram uns campeões durante todo o dia. Dignificaram e principalmente mostraram o que é o verdadeiro espírito Beat Your Limit!. Os limites são para serem batidos e estes atletas mostraram 12919090_1142336715797409_1200823377_nque com muito esforço e dedicação nada é impossível. No final, o Isaac Costa terminou a prova em 11:59:10, conseguindo a 31ª posição da geral e 11ª posição do escalão. O Paulo Lima terminou a prova em 12:25:00, conseguindo a 34ª posição da geral e 10º lugar do escalão.

Aos atletas, o Beat Your Limit agradece o belo exemplo de coragem e ambição durante esta longa jornada. Aos restantes elementos Beat Your Limit!, que estiveram a apoiar os atletas em prova, também agradecemos a disponibilidade e espírito de camaradagem.

Beat Your Limit NOW!

 

Ultra Trail Vilar de Perdizes

No fim de semana de 12-13 de Setembro o nosso atleta Kaká Jesus participou no Ultra Trail Vilar de Perdizes, conseguindo ser medalhado 3 vezes: 2º geral por etapas, 1º escalão por etapas e 1º  escalão na prova  de 60 km.

Aqui fica o seu relato desta magnífica experiência:

“A minha primeira experiência num trail de etapas. Sábado dava início  mais um grande desafio ao qual apelidei “em busca do ponto perdido”. 42 km pela frente aos quais me proponho  levar com moderação pois sei que no dia seguinte terei mais 60 km pela frente. O tempo estava bom e os trilhos estavam bem marcados, por isso tinha tudo para correr bem. Volvidos os primeiros 10 km, faço uma paragem para abastecer pois o que se segue pela frente é a subida ao Larouco… e que longa ela foi! Pés ao caminho e lá sigo a conquista da serra. Quase a chegar ao topo(1535 mts) avisto a Cristina que me dá uma enorme força e me diz que sigo em 11999584_868304189926223_7723874366152047329_o10º lugar, o que fez com que os 20 km finais fossem feitos de modo a não perder nenhum lugar e assim aconteceu com a chegada a Vilar de Perdizes, onde ainda consegui o 9º lugar da geral e 6º nas etapas! Tempo de recuperar que passado umas horas já estaria novamente a rolar! No Domingo, o tempo estava muito mau e o cansaço era notório , mas a vontade e o querer falaram bem mais alto! Discurso do mítico Padre Fontes e segui para a aventura! 4 km suaves e seguia confortável até que aparecem as Olas de Santa Marinha que tem tanto de bonitas como de perigosas! Na companhia do Diogo sigo a um bom ritmo e sem avistar a armada espanhola rolamos durante 31kms até a praia fluvial de Baltar… “Estás em segundo!!!”, diz a Cristina. A partir desse momento segui sozinho, novamente em direcção ao Larouco. As temperaturas baixaram rapidamente, havendo muita humidade e progressivamente os ventos eram cada vez mais fortes e intensos. A tal subida voltou a aparecer…oh meu Deus que inclinação! 43 km passados e siga descer rapidamente,  tomar o single track e abrigar-me em quotas mais baixas pois lá em cima estava muito frio! Com a chegada a Santo André sou recebido por um staff muito afável que me diz “boa prova, vais em segundo”! Os próximos 10 km até à meta iriam ser meus pois sabia que a correr bem poderia sonhar em ir ao pódio! E assim foi… a poucos metros da chegada avisto a Cristina que me felicita e me acompanha naqueles derradeiros 300 metros onde sou recebido muito amavelmente pela organização e me deparo com a feliz realidade de que o sonho afinal se tinha tornado realidade… 2º Lugar da geral e 1º escalão!!!

A felicidade de ir ao pódio já ninguém me tirava…”

 

Ultra Trail Douro e Paiva 2015

No passado Domingo, dia 12 de Julho, realizou-se a 2ª edição do Ultra Trail Douro e Paiva (UTDP). Com início e fim na cidade de CInfães, os atletas enfrentaram a Serra de Montemuro, onde as altas temperaturas dificultaram a vida a todos os participantes. O UTDP teve 3 provas: Ultra (65km), Longo (35km) e Curto(18,5km).

O BYL! esteve presente nas 3 provas, tendo sido representado pelos atletas: Hugo Azevedo, Paulo Lima, Francisco Rebelo e Bi Lima. Estes atletas conseguiram as seguintes classificações:

Hugo Azevedo
Tempo: 12:00:52
Classificação Geral: 50º lugar
Classificação Sénior M: 27º lugar

Francisco Rebelo
Tempo: 05:14:17
Classificação Geral: 49º lugar
Classificação Sénior M: 37º lugar

Paulo Lima
Tempo: 07:06:17
Classificação Geral: 204º lugar
Classificação Vet M40: 56º lugar

Bi Lima
Não obteve classificação visto ter mudado de prova.

O Beat Your Limit! felicita todos os atletas por terem cumprido os seus objectivos e agradece a representação da equipa.

Ultra Trail Serra da Freita 2015

freita696

Dia 27 de Junho, Sábado, 7h! O ex-ultra maratonista e conhecido por muitos como o pai do trail nacional, José Moutinho, dava início a mais uma edição do Ultra Trail Serra da Freita (UTSF). Este ano seria a conclusão de um projecto de vários anos, onde finalmente se chegou à distância de três dígitos na prova rainha.

Num dia onde o calor marcou mais uma edição da conceituada prova, os atletas tiveram que enfrentar temperaturas superiores a 30ºC. Uma prova única em Portugal, onde os atletas encontram desafios em praticamente todos os quilómetros. Uma prova bastante solitária, onde os únicos espectadores aparecem nos abastecimentos, visto os trilhos passarem sempre por locais com poucos (ou nenhuns) habitantes. É uma luta entre o atleta e a natureza. Só os corajosos se aventuram a enfrentar a Serra da Freita e só os mais fortes terminam esta prova.

11027929_981120058585743_3503051039358240887_nNa prova de elite (100km), a equipa Beat Your Limit! esteve representada por Kaká Jesus que realizou uma fantástica prova, ao completar a prova em 19:00:16, terminando em 20º lugar da classificação geral e 10º lugar do escalão.

O Beat Your Limit! felicita o Kaká pela excelente prestação e agradece todo o empenho e dedicação a este projecto, sendo um grande exemplo de que os limites existem para serem superados!!!

Beat Your Limit NOW!

Ultra Maratona Caminhos Tejo – 57km

No passado fim-de-semana, o atleta José Carlos Cunha completou mais um desafio! Foram 57km na Ultra Maratona Caminhos do Tejo, onde as palavras foco e superação estiveram presentes durante toda a jornada. De seguida ficamos com o relato do José Carlos, onde nos passa todas as emoções vividas.

“A chegada a Fátima…
07h21m… 57km…
10º da Geral…

Fase difícil pós UT Sicó, optei por fazer apenas os 57km desta Ultra Maratona… Uma prova feita sempre no limite… Uma prova com um carisma especial, chegar a Fátima, onde pedi não para mim mas para todos os que mais precisam…

byl

Com alguns problemas musculares, o objectivo passava por terminar a prova, no entanto…
Partida em Santarém muito forte… colado nos 3 primeiros tentava perceber os ritmos… apesar de sentir-me confortável, corri os primeiros 3km a cerca de 5m15s/km… Abandonei os 3 primeiro e deixei-me colar no restante grupo… Estavam todos muito fortes e deixei-os ir e ainda assim corria abaixo dos 6m/km… Junto a mim senti a última atleta feminina e o vassoura… Admito que incomoda um bocadinho…
Aos 8km começo a sentir uma pequena dor no meu joelho direito… Nas últimas semanas tinha tido alguns problemas musculares na perna direita… Estava a dar sinais.. Pensei no pior.. Comi, tomei anti-inflamatório e aliviou..
1h prova e 11km feitos, estava muito rápido para o que queria… tinha de abrandar… entretanto começam umas subidas e começo a descolar do último…
2h prova e 19km feitos… abastecimento de Santos onde encontro outros atletas… começo a partir daí a deixar outros atletas para trás… comecei a animar, o ritmo esta bom para mim…
3h prova e 27km… sentia que estava a fazer boa gestão de alimentação e líquidos, tudo estava perfeito.
4h prova e 34km… abastecimento de Monsanto… encontro outros atletas que acabei por deixar para trás… Estava a manter o ritmo e sempre bem e confortável, começava a surpreender-me a mim mesmo pois a manter-me assim batia o tempo do 3º classificado do ano passado… começava a parte mais difícil, umas boas subidas e descidas também… passada forte e corrida solta nas descidas…
5h prova e 42km… Abastecimento de Minde… na parte que diziam ser a mais difícil, fiz uma média de 8km/h (muito bom para mim depois de 4h a rolar)… diziam faltar 15km… ainda fiz quase 17km mas aproveitei para descansar e comer bem… Saí uns km a caminhar para depois correr na parte final… Nesta parte final pensei muito que estava a chegar a Fátima… Por estes caminhos pensei na minha filha Inês, sobrinha Matilde e seus pais, meus pais e restante família e na minha Niki prestes a concluir a sua licenciatura, motivo que a afastou desta prova. Para os BYL! também pedi muitos sonhos concretizados…
A parte final foi forte, 9km na última hora, concluindo a prova com 07h21m… O gostinho especial foi fazer menos 1h do que imaginava fazer e ter conseguido bater o tempo do 3ºClassificado do ano passado… este ano, estavam todos fortíssimos… Excelente prova de todos.

O Beat Your Limit! felicita o José Carlos por mais um objectivo cumprido!

Azores Trail Run 2015

No próximo Sábado (30 de Maio), o atleta BYL!, Francisco Rebelo, 11120_1571374793132705_1787798350593809341_nirá partir para mais um grande desafio. Desta vez a passagem é pela ilha do Faial (arquipélago dos Açores) e tem o nome de Azores Trail Run! Será um Ultra Trail Running com a distância de 48km, onde a montanha e o oceano andarão sempre de mãos dadas.

Este desafio é há muito desejado pelo Francisco Rebelo, visto ser um apaixonado pelo arquipélago dos Açores e pela paz que este tipo de ilhas transmitem a um atleta!

O Beat Your Limit! deseja toda a sorte do mundo neste desafio, esperando que os trilhos do Faial sejam um bom conselheiro para tempos futuros! Estamos todos juntos nesta jornada!

Beat Your Limit Now!!!

MIUT 2015 – Desafio Superado

No passado fim de semana vários atletas Beat Your Limit! estiveram presentes na 7ª edição do Madeira Island Ultra Trail! Numa prova que é candidata ao Ultra Trail World Tour, os nossos atletas estavam bastante ansiosos para correr nos trilhos da ilha da Madeira. Felizmente todos eles conseguiram atingir os seus objectivos.

Foi um fim de semana cheio de boas energias e com muitas superações pessoais. Todos os atletas, à excepção do José Carlos, estrearam-se nas respectivas distâncias, tendo completado as respectivas provas. Ao longo do percurso, os atletas puderam correr em trilhos fantásticos, num cenário maravilhoso para a prática do Trail Running.

Esta prova também foi importante para motivar os atletas para desafios futuros! A equipa Beat Your Limit! escreveu mais uma página da sua história! A superação pessoal só foi possível com uma forte união do grupo. Um obrigado especial à Tânia Rebelo e à Carla Frasco por terem acompanhado os atletas em todos os momentos, mesmo não tendo participado na prova.

As classificações dos atletas BYL! foram as seguintes:

João Laranjeira (MIUT115)
Terminou a prova em 26:54:54, obtendo o 184º lugar da geral e o 91º lugar do escalão.

Kaká Jesus (MIUT115)
Terminou a prova em 26:54:55, obtendo o 185º lugar da geral e o 92º lugar do escalão.

Mariana Marta (MIUT40)
Terminou a prova em 07:57:48, obtendo o 329º lugar da geral e 46º lugar do escalão.

Gil Castro (MIUT40)
Terminou a prova em 07:58:34, obtendo o 334º lugar da geral e o 137º lugar do escalão.

Nuno Santos (MIUT40)
Terminou a prova em 08:23:57, obtendo o 348º lugar da geral e o 143º lugar do escalão.

Niki (MIUT40)
Terminou a prova em 08:28:28, obtendo o 350º lugar da geral e o 54º lugar do escalão.

José Carlos (MIUT40)
Terminou a prova em 08:28:28, obtendo o 351º lugar da geral e o 145º lugar do escalão.

Cristina Lema (MIUT17)
T
erminou a prova em 02:42:00, obtendo o 248º lugar da geral e o 69º lugar do escalão.

MIUT 2015

Falta menos de uma semana para iniciar o Madeira Island Ultra Trail 2015. Será uma prova de grande superação para os nossos atletas! Estarão presentes em diferentes provas: MIUT115 (João Laranjeira e Kaká Jesus), Trail40(Mariana Marta, Nuno Santos, Gil Castro, José Carlos e Niki Marie) e Trail17 (Cristina Lema).

Todos os atletas têm o objectivo de superar mais um objectivo e conseguir atingir a meta no menor tempo possível. Será uma longa jornada, repleta de desafios, mas também de uma beleza extraordinária!

Desde o dia 11 de Abril às 00h00 até dia 12 de Abril às 08h00 os nossos atletas poderão estar em prova, onde todos vamos torcer para que consigam atingir os seus objectivos e inspirem outros atletas a acreditarem nas suas capacidades de superação!

Ultra Trail Conímbriga Terras de Sicó (111km) – Relato

28 Fevereiro 2015 pelas 00h00m começa mais um desafio no qual tentava concluir a minha 1ª prova de 3 dígitos. Antes de mais um grande obrigado ao meu amigo e companheiro de prova Isaac Costa.
A prova começa rolante por caminhos em terra batida e de fácil progressão. Pouco tempo depois aparece o primeiro obstáculo, a chuva (que acompanhou durante quase toda a prova). Foi uma madrugada “morrinhenta” que ia massacrando e dificultando a progressão em determinadas zonas do percurso. O piso era duro mas com uma fina camada de lama à superfície, pior que musgo.  A primeira descida foi muito difícil, muito acentuada e escorregadia com a queda de alguns atletas. No 1º abastecimento foi perceptível que a Organização estava com os atletas, não faltava nada. Logo depois entramos no Trilho das Pegas com uma subida incrível… o elevador é um menino!!!  Foi a pior subida da 1ª metade da prova.
Em conversa ia-se falando que nestas provas todos morrem e renascem várias vezes. Cerca dos 22km, com 03h30m, morro a primeira vez. Senti muito sono, queria dormir, mas rápido renasci (redbull diluído na água e uma sande de presunto foi remédio santo). Aos 27km excelente cenário com chegada ao Castelo de Penela. Aqui a 1ª barreira horária à qual se chegou com 30minutos de folga.
Até aos 33km rolava-se bem e o abastecimento abastecia mesmo com umas belas bifanas e cerveja para quem quisesse. Os 40km chegaram rápido, a prova estava fácil e nada melhor do que uma sopa de pedra e um arroz doce. Sentado percebi que o calção de compressão descoseu e que a coxa direita estava a queimar por fricção. Preocupou-me, mas aos 50km já tinha a muda de roupa.
Assim que saio do abastecimento, senti dificuldade em correr. Depois de um ritmo constante não aconselho a parar e sentar repentinamente. Entretanto fui recuperando e cheguei aos 50km (2ª barreira horária- 11h00m limite), eram 08h00m. Mudo de roupa e percebo que já tenho a coxa em muito mau estado. Bastante vaselina ajudou, mas já era dicícil recuperar dessa mazela. Abastecimento com sopa e uma bela massa à bolonhesa foi do melhor naquele momento. Já com equipamento BYL siga e a chuva continua.
11021265_10204699331860398_1827699241845599791_nUm dos momentos mais belos, entramos no Trilho das Cascatas. Para quem conhece os Abutres era um trilho muito parecido, a descer para uma cascata lindíssima e muito técnico. Depois disto lá se ia rolando dentro do possível pois já se começavam a sentir algumas dificuldades mas ainda cheguei aos 64km (3ª barreira horária – 13h30m) com 11h40m e a correr. Até aos 83km a progressão começava ficar cada vez mais lenta e encontramos algumas subidas curtas mas que só de gatas se conseguia subir. Numa delas vi um colega a passar por mim, mas foi a descer de tanto escorregar… Nos 83km estava muito confiante em concluir, comi 2 canjas e sentia-me bem.
Ao fim de poucos km senti que fiz uma enorme bolha no pé direito e as coxas estavam cada vez em pior estado, mal conseguia juntar as pernas, estava a ficar insuportável. Já só caminhava num single track de tecnicidade média onde desesperava para mudar de roupa.
O abastecimento de Tapéus tinha a barreira horária dos 93km (20h30m) à qual chegamos com 18h05m. Mudei de roupa e sentei-me para comer uma massa. Algo estava mal quando senti que não tinha força para comer. Já estava desorientado e sem saber o que queria. A comida sabia-me mal. Levantei-me e acabei de me preparar para arrancar, queria acabar aquilo rápido, estava farto, saturado de tanto monte e chuva, apesar de não estar frio. Nesse momento senti-me zonzo, logo de seguida um bocado enjoado, não podia sair assim. Fiquei um pouco mais a tentar recuperar, fui encaminhado para uma marquesa por elementos da organização onde me deitei. Rapidamente comecei a sentir muito frio e sono. O corpo precisava de descanso. Observado pelo excelente e simpática equipa dos Bombeiros de Condeixa foi diagnosticada uma quebra dos níveis de açúcar no sangue. Talvez tenha ingerido pouco, talvez tenha sido essa a falha, mas não importa. Ingeri de imediato marmelada e açúcar e fiquei bem disposto e divertido. Colocaram-me a possibilidade de continuar mas mesmo assim optei por ficar. Ainda alguém me questionou sobre os 3 pontos que a prova dava para MontBlanc mas eu não corro por pontos mas sim para me sentir bem e feliz. Resolvi desistir pois iria estar a arriscar demasiado se continuasse pois percebi que estava a perder o controlo sobre o meu corpo. Como o Laranjeira disse, “Desafios há muitos, vida há só uma”.
Devo ainda referir todo o acompanhamento dessa fantástica equipa de bombeiros que me transportaram na ambulância para a zona de banhos de forma a ir mais confortável quando poderia ter ido de carro. No transporte para a ambulância surge o momento hilariante. O apoio da maca estava mal preso e a maca cai… só me ria…
10302737_10204702144650716_3252126627218535838_n
Um obrigado a todos aqueles que me enviaram mensagens de apoio.
Um obrigado ao Isaac Costa por todos os momentos e à Sara Machado por todo o acompanhamento.
Um especial obrigado à minha Niki Marie por toda a paciência, acompanhamento e força que me transmitiu. Sem estar inscrita, enquanto era observado foi-se equipar para me acompanhar nos últimos 18km. Não és uma mulher com “M” grande, és uma MULHER com as letras todas grandes… Adoro-te!!!
Para concluir, sinto que nestas provas o treino é muito importante mas contribui apenas com uns 50%. Os outros 50% vão para a determinação, ausência de mazelas e gestão de alimentação. Uma simples distração torna-se difícil de corrigir.